top of page

Quer se preparar para as profissões do futuro? Inclua a sustentabilidade na sua formação.


Em primeiro lugar, vamos reforçar o que sabemos sobre sustentabilidade. Desenvolvimento sustentável é retirarmos do meio ambiente o que necessitamos para a nossa sobrevivência, pensando nas necessidades das futuras gerações. Ou seja, este é um conceito que perpassa várias gerações. Para que o desenvolvimento sustentável ocorra é preciso haver: equilíbrio ambiental, equidade social e crescimento económico, sendo que estes três fatores estão interligados. Embora essa seja uma definição clássica, ao decorrer dos anos encontramos muitas outras definições.

O desenvolvimento sustentável diz respeito a uma região, e quando transferimos esse conceito para o mundo empresarial, outras variáveis passam a ser consideradas, como por exemplo: a teoria dos stakeholders, responsabilidade social e empresarial, gestão ambiental, e muitas outras. Entram ainda, as questões relacionadas com ética, transparência, e uma gestão mais orientada para a sociedade (comunidade e pessoas).


Como a sustentabilidade se relaciona com as profissões do futuro?

Cada vez mais são divulgados estudos que tratam das questões ambientais, e das mudanças eminentes que devem ser realizadas pelas organizações como tentativa para frear as mudanças climáticas.

Além da pressão ambientais (em seu estrito senso), a sociedade civil também se mobiliza no sentido de constranger as marcas que resistem a essa tendência. Estudos como o do cisne verde, e o comportamento do consumidor da geração Millennium, mostram a urgência para que as organizações e os Estados adotem uma postura mais positiva em relação ao meio ambiente. Não há mais espaço para o desperdício energético, principalmente, aqueles oriundos da queima dos combustíveis fósseis. Grandes empresas sabem disso e buscam profissionais que estejam atentos a essa nova realidade.

Um estudo recente realizado pelo Escritório de Desenvolvimento de Carreiras da USP (ECar)[1], e coordenado pela Prof. Tânia Calado, aponta que as carreiras do futuro podem ser agrupadas em: saúde, transformação digital, segurança, inovação, educação, entretenimento, infraestrutura, socioambiental, energia e ética. De acordo com o estudo, essas novas carreiras vão exigir do profissional maior flexibilidade para migrar para outras áreas, disposição para viver novas experiências, capacidade de construir redes de contato, aprendizagem constante e muita interdisciplinaridade. De acordo com a professora, o trabalho do futuro envolve a combinação de diferentes conhecimentos. "Nesse cenário, saber transitar entre diferentes setores e desenvolver habilidades que, a princípio, não tinham relação com seu ofício, serão competências indispensáveis ao trabalhador”.

profissional do futuro

Um outro estudo realizado pela OCDE [2] sugere que as profissões de hoje passarão por modificações profundas devido a automatização. O trabalho atípico (trabalho temporário, a tempo parcial e por conta própria) crescerá, e abrangerá o gig economy, ou economia por encomenda, dando mais oportunidades de emprego para muitas pessoas no mercado de trabalho, em virtude da maior flexibilidade que oferece. O trabalho atípico pode contribuir para uma melhor adequação dos trabalhadores às funções exercidas, integrar os grupos mais marginalizados no mercado de trabalho, ou oferecer novas oportunidades de equilíbrio entre a vida profissional e familiar. Porém, em contrapartida, fragiliza o acesso à proteção social e aos serviços de saúde. Além disso, não oferecem os mesmos incentivos ao investimento na melhoria das qualificações de que beneficia um trabalhador típico. Como consequência, a economia social se fortalecerá promovendo a inclusão dos grupos desfavorecidos, quer como entidade empregadora ou prestadora de serviços a esses grupos, quer através de inovações sociais favoráveis à inclusão.

Já o site Ekonomista [3] apresenta como as melhores profissões do futuro: Gestor e Analista de Informação; Marketing Digital; Intérprete de língua chinesa e cultura asiática; Engenharia do Ambiente; Gestores de inteligência social e de novas mídias; Especialista em energias alternativas; Profissões relacionadas com o turismo; Gestão de serviços médicos e de saúde; e Enfermagem.

Finalmente, a consultoria Hays [4] indica, em seu guia laboral, que as profissões do futuro serão aquelas baseadas em tecnologia (Indústria de Impressão 3D; Marketing Digital; Programação de APPs; Segurança em Informática e Ciência de Dados), e indica que os cursos de graduação voltados para o futuro são aqueles relacionados à: Línguas e Culturas Asiática; Gestão e Análise de Informação; Engenharia do Ambiente; Tecnologias da Informação e Comunicação; Cursos ligados ao Turismo; Especializações em Direito do Espaço Cibernético.

De acordo com Office of Career Services [5], da Universidade de Harvard, as oportunidades focadas no meio ambiente são encontradas em setores tão diversos quanto medicina e saúde pública, direito, negócios, ensino, redação, conservação, produção e exploração de energia e agricultura. No setor de energia, as posições podem estar no campo, em um laboratório de pesquisa ou em uma função comercial. Uma das áreas mais amplas de trabalho na área de energia são os serviços de consultoria que incluem análises sobre mercados de energia, geopolítica, tendências do setor, avaliação de investimentos, questões técnicas de entrega e acessibilidade e estratégia.

O que todos esses estudos tem em comum? As profissões do futuro envolverão de forma explícita, ou tácita, temas relacionados a sustentabilidade. No Brasil a lei sobre educação ambiental, diz que as questões relacionadas ao meio ambiente devem estar presentes em todos os níveis da educação.

As trajetórias de carreira em sustentabilidade podem estar nas universidades, governo e setor privado. Muitos são os exemplos de grandes empregadores, de diversos setores, que têm contratado pessoas para ajudar suas organizações a desenvolver práticas comerciais sustentáveis, particularmente relacionadas à cadeia de suprimentos, em que se destaca a função de procurement sustentável, que são os profissionais de compras especializados na aquisição de produtos sustentáveis.

A criação de um futuro melhor e mais equilibrado dependerá da atuação e formação de profissionais conectados com as demandas do planeta.


 

Referências:

Comments


bottom of page